Zumbis e a cultura do fast food

Zumbis e a cultura do fast food

Semana passada se encerrou a primeira temporada de Fear The Walking Dead e vi muita gente criticando a série por ela ser lenta demais e mostrar pouco de zumbis e na minha opinião é justamente o contrário!

A série é um prelúdio de The Walking Dead e o intuito é mostrar ANTES do apocalipse zumbi. Pois bem, no primeiro episódio o jovem Nick já se depara com o que seria o primeiro zumbi da série e à partir daí as coisas acontecem muito rápido. Logo no segundo episódio a população já estava em pânico com os eventos que, até então, não eram bem compreendidos. Cenas de policiais fuzilando pessoas desarmadas e aparentemente indefesas viralizam na internet e geram intensa repercussão. O que se segue é uma onda de protestos generalizados por parte dos civis, que não sabem se tratar de “mortos vivos” e assim se propaga o caos.

Nos episódios seguintes o exército começa a intervir e criar áreas sob seu controle, consideradas livres da “doença”. À partir daí a trama foca nos personagens e no drama familiar. Aliás um ponto muito positivo é a empatia imediata que é possível desenvolver com alguns personagens, coisa que demorou a acontecer em The Walking Dead. Outro fator legal é que o clima ainda é de combate à esse evento, na tentativa de manter a normalidade, o apego a tudo que de repente parece fazer cada vez menos sentido e que, no entanto, ainda faz parte de cada um, resquício de um contexto que existia até muito pouco tempo. Em outras palavras ainda não “caiu a ficha” da galera e as pessoas não são calejadas, frias, habituadas a todo esse inferno. Elas nutrem esperanças e isso dá uma atmosfera totalmente diferente, menos dark e mais claustrofóbica, angustiante. O suspense é melhor explorado nesse ambiente, na transição entre o mundo normal e o mundo dizimado pela “doença”. Entretanto a luta não vai bem (óbvio) e qualquer esperança dura pouco. O exército inicia um protocolo de limpeza na área onde vive o núcleo principal de personagens e começa a se retirar do local. Nesse ponto os eventos dão a entender que vamos entrar exatamente no mesmo ritmo de The Walking Dead.

A série não mostrou aos poucos como o apocalipse foi acontecendo. Em poucas horas de série tudo já havia acabado. Não havia mais escolas, governo e parece que a infecção já havia atingido muita gente.

Não havia necessidade de outra série exatamente igual a que já está estabelecida . Como citei, o que foi divulgado era que seria uma introdução ao mundo de TWD e parece que essa introdução já acabou e agora teremos mais um grupo de sobreviventes no mundo pós apocalíptico. Mas sabemos que o que importa é audiência, a AMC encontrou seu pote de ouro em The Walking Dead e não vai arriscar qualquer chance de lucrar em nome de explorar as possibilidades que esse enredo poderia oferecer. Afinal uma boa parcela de pessoas está consumindo uma série de zumbis e quer ver isso: zumbis comendo cérebros! Eu esperava ver uma série sobre como uma ameaça à raça humana surgiu (ainda que sem muita explicação) e como a humanidade lutou contra essa ameaça com todas as forças, pois o óbvio, que perdemos a luta, já está bem claro através da outra série. Havia muito o que explorar antes de FTWD chegar no ponto que chegou. Mas como dizem: em time que está ganhando..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s