22/11/63 série crítica

Estreia nova e instigante série de Stephen King

Uma nova adaptação de Stephen King chegou as telinhas. 22/11/63 (no Brasil o livro se chama Novembro de 63) traz nomes de peso tanto na produção quanto no elenco. Além de J. J. Abrams o próprio Stephen King assina como produtor executivo. No papel do protagonista (Jake Epping) está James Franco. Ver Franco atuando num papel sério, depois de tantas comédias recentes, foi muito interessante e por sinal ele está se saindo muito bem.

Jake Epping, recém divorciado, é um professor de inglês no Maine que, para ganhar um extra, dá aulas para turmas de supletivo. Em uma dessas turmas ele conhece a história do aluno Harry Dunning, um homem de cerca de sessenta anos que também trabalha na escola, como zelador. Dunning teve as irmãs e a mãe assassinadas por seu próprio pai e ele mesmo ficou com sequelas pelo resto da vida por culpa dos golpes que sofreu na cabeça. Epping promete ajudá-lo com uma carta de recomendação para que ele possa receber uma promoção no trabalho.

Epping sempre almoça no mesmo restaurante. Um dia o dono do local, Al Templeton, mostra a ele a dispensa e pede para o professor entrar nela. De repente este se vê no passado, precisamente no ano de 1960. Ao voltar percebe que apenas poucos minutos haviam se passado no tempo presente. Templeton explica o seu plano, que consiste em evitar o assassinato do presidente dos EUA, John F. Kennedy, esperando assim mudar o curso da história para melhor.

Epping, relutante, aceita o plano e Templeton explica que ele precisará passar lá, no passado, os 3 anos necessários para evitar o assassinato, mas que ao voltar terão se passado apenas 2 minutos desde sua entrada na dispensa.

Chegando lá em 1960 ele tem que se adaptar àqueles tempos. A produção caprichou na caracterização dos personagens, nos diálogos, na cenografia, até mesmo as cores mudam quando a história vai para os anos 60.

O plano, a princípio, não dá certo. Templeton havia explicado que o “passado tenta evitar” que alguém o altere e Epping sofre as consequências dessa “lei”. Os dois primeiros episódios deixam bem claro que as coisas não serão fáceis para o protagonista, pois o Destino se usa da natureza e de pessoas para se proteger das investidas do viajante temporal.

A série parece muito promissora. Por enquanto não há terror, como o nome Stephen King pode sugerir. Mas há mistérios, personagens bem caracterizados e provavelmente muitos plot twists . Só espero que a série não caia nos mesmos erros nos quais caiu a mal sucedida Under the Dome (outra série baseada em um livro de Stephen King). A principio ela foi concebida para ser uma minissérie. Isso quer dizer que a história vai ter um fim, ainda nessa temporada, direto ao ponto, sem enrolações.

Nós vamos continuar assistindo e comentando aqui.

E você? Assistiu 22.11.63?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s