Charlize Theron

Especial Dia Internacional da Mulher

O Dia Internacional da Mulher chegou e com ele o consumismo vazio de propósito. Mas esse dia é sim um dia muito importante. Foi idealizado no início do século XX para reforçar a luta pelo direito da mulher ao voto e pela igualdade de gênero. De lá pra cá as mulheres tiveram várias conquistas, mas a igualdade entre homens e mulheres ainda está longe de ser uma realidade. A mulher continua sendo vítima de violência, abusos e muitos tipos de injustiças, práticas ainda culturalmente aceitas. Essa realidade não poupa nenhuma classe de mulher (embora saibamos que as mais vulneráveis são as das camadas mais pobres, especialmente as negras). Mesmo as mulheres famosas na indústria do entretenimento, tão admiradas pelo público, sentem na pele, de diferentes formas, o peso da desigualdade pelo único fato de serem mulheres.

No Oscar 2015 atrizes como Cate Blanchet, Reese Whiterspoon e Emma Stone ajudaram na popularização do slogan #AskHerMore (pergunte mais a ela) provocando jornalistas a perguntarem coisas mais relevantes do que a grife do vestido ou rotinas de beleza . A atriz vencedora do prêmio de melhor atriz por sua atuação em Boyhood, Patricia Arquette, fez um discurso criticando a diferença de salários e oferta de papéis para mulheres em relação aos colegas do sexo masculino.

Além da desigualdade de oportunidades e de salários a mulher sofre ainda, em pleno século XXI, com abusos físicos e psicológicos, muitas vezes cometidos por homens da própria família. Mulheres de todo o mundo, de todas as cores e classes, famosas ou anônimas, estão sujeitas a viver esse tipo de barbárie. Listamos algumas mulheres que, embora sejam muito conhecidas, viveram experiências terríveis e talvez você não saiba.

IMG1 1) Halle Berry – Conhecida por dar vida a X-Men Tempestade, Halle Berry viu o pai bater na mãe por muitos anos de sua vida. Em 2015, num cocktail beneficente em prol de uma organização que promove o combate à violência doméstica, a atriz fez um discurso no qual ela relatou sua experiência-“Parece que eu superei isso, mas na verdade não. No silêncio da minha mente eu continuo lutando. Então enquanto eu ajudo essas mulheres estou na verdade ajudando a mim mesma também.”

IMG2 2) Charlize Theron – nossa eterna Imperatriz Furiosa tinha 15 anos quando seu pai abusivo chegou bêbado e agitado em casa, armado, dizendo que a mataria junto com sua mãe. A mãe, chamada Gerda, o matou a tiros (e também feriu um tio de Charlize que estava com seu marido), em legítima defesa. A atriz disse ter uma “cicatriz na alma”, mas foi sua mãe, que considera sua heroína, que a ajudou a superar o trauma e se sentir em paz apesar do terrível ocorrido.

IMG3 3) Kelly McGillis – A atriz, mais conhecida por sua atuação como Charlie, interesse amoroso de Tom Cruise em Top Gun, também viveu um episódio traumático. Em 1982 dois bandidos invadiram o apartamento da atriz e a amarraram, assim como à outra jovem que se encontrava no local com ela. Os dois violentaram e espancaram as duas. Depois do episódio Kelly passou a ter medo de dormir e se entregou ao alcoolismo. Mesmo assim fez filmes de sucesso nos anos seguintes (Top Gun é de 1986), mas não demorou para que ela decidisse abandonar sua carreira e sair de vez da mira dos holofotes.

Kelly McGillis4) Lady Gaga – a cantora fez uma apresentação memorável no Oscar 2016, cantando ao piano a música “Till it happen to you”, ao lado de vítimas de estupro. A cantora revelou ter sido estuprada aos 19 anos por um homem 20 anos mais velho que ela. Em entrevistas ela chegou a comentar que escondeu por muito tempo o fato por ter demorado para entender que a culpa do que aconteceu não era dela.

 

IMG5 5) Dominique Dunne – O caso mais infeliz dessa nossa lista é o de Dominique Dunne, atriz que interpretou a personagem Dana no filme de terror Poltergeist. Após idas e vindas com o namorado agressor chamado John Thomas Sweeney a atriz, cansada dos ciumes e surras, decidiu terminar de vez a relação. Não muito depois John invadiu a casa da atriz e a estrangulou. Ela chegou a ficar alguns dias em coma, mas não resistiu e faleceu no ano de 1982, aos 22 anos. O assassino cumpriu apenas 3 anos de prisão pelo crime.

Foi uma lista triste, mas que deve servir para iniciar uma reflexão, algo mais útil do que flores e chocolates. O espírito nerd não combina com violência e preconceitos. Cabe a nós sermos multiplicadores de pensamentos e atitudes mais conscientes, visando sempre a igualdade, a justiça, o respeito e a solidariedade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s