Capitão América: Guerra Civil

Capitão América: Guerra Civil – Marvel acerta de novo (s/ spoilers)

Capitão América: Guerra civil é, sem dúvida, o melhor filme da Marvel até aqui e também um dos melhores filmes de herói já feito.

Começando pelo começo, é preciso dizer que os eventos são um pouco diferentes dos que aparecem nos quadrinhos. O acontecimento que culmina na revolta da população e na criação de medidas controladoras do governo contra Os Vingadores é a explosão de uma escola cheia de crianças causada por Nitro, durante a gravação de um reality show de heróis.

No filme se trata de um evento desastroso em Wakanda, envolvendo Feiticeira Escarlate, Capitão América, Falcão Negro e Viúva Negra, que acaba resultando em mortes de civis. O vilão Ossos Cruzados já aparece logo no inicio e nessa cena a ação ocorre de maneira frenética. Muita correria, porradaria, cenas muito rápidas, dignas dos melhores filmes de ação e perseguição. Aliás é possível notar a diferença entre esse filme e seus predecessores na rapidez das cenas e agilidade dos cortes, o que torna a ação mais realista, prendendo a atenção do telespectador em cada movimento.

Pois bem, após o incidente o governo cria um tratado para impor o registro dos heróis e é aí que o grupo se divide. O filme não perde o ritmo em momento algum, mesmo nas partes em que estão apenas debatendo sobre assinar ou não o documento. São poucos esses momentos sem ação propriamente dita, mas servem para construir a história que a justifica, introduzindo novos personagens e motivações, como Pantera Negra e seu desejo de vingança. As partes dele em tela estão incríveis, como a cena de perseguição dentro do túnel envolvendo ele, Soldado Invernal e Capitão. Pura adrenalina.

Além do Pantera temos a introdução de mais dois personagens: Homem Aranha e Homem Formiga, o que acrescenta uma boa dose de humor e ajuda a distanciar um pouco o clima desse filme do que experimentamos em Capitão América 2: O Soldado Invernal. De qualquer forma o humor nesse filme é muito bem dosado, muito melhor do que ocorreu em Vingadores 2. Apesar de terem uma participação pequena eles são muito importantes para o grande embate dos heróis e, como dito, acrescentam leveza à trama. Torço para que tenhamos mais participações deles nos Vingadores.

Aqui, apesar de a guerra ser entre os heróis, há sim vilões. Além de Ossos Cruzados temos a mente que está o tempo todo por trás da discórdia entre os heróis. Se trata do Barão Zemo, interpretado pelo excelente ator Daniel Brühl.

Guerra Civil é para se ver no cinema, curtindo cada momento. As cenas são muito bem editadas e apenas alguns CGIs, principalmente nas cenas do Homem-Aranha, estão um pouco “visíveis” demais. Outro ponto negativo é o fim do filme. Parece que se encerra sem uma mínima conclusão. Mas é um excelente filme que merece ser visto mais de uma vez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s