Flash - Review da segunda temporada

Flash traz final de temporada emocionante

(spoilers da segunda temporada)

A segunda temporada de Flash acabou. Foi uma longa jornada (nem parece que estou vendo esse show há apenas duas temporadas), mas os últimos minutos trouxeram muitos acontecimentos, mais perguntas do que conclusões e eu diria que foi “corrido”, se não soasse como um péssimo trocadilho. Barry passou a temporada toda sendo ultrapassado (desculpem, essa foi irresistível) por Zoom, cuja verdadeira identidade é Hunter Zolomon. Depois de brincar com Flash e todos aqueles com quem ele se importa, o objetivo do vilão finalmente é revelado: ele quer provar que é o homem vivo mais rápido de todo o multiverso e, na sequência, acabar com o multiverso, deixando apenas a Terra 1 para que ele possa estabelecer seu domínio. Pra ser franca eu esperava mais desse vilão, que parecia ser um personagem muito complexo para ter um objetivo tão simplista. Enfim, para destruir as outras Terras ele precisa combinar a própria velocidade com a de Barry Allen e, para deixá-lo pronto para essa tarefa, ele o provocou matando seu pai diante de seus olhos. Foi triste Barry ter passado por isso de novo e essa experiência o torna meio incontrolável. Dr. Wells, Joe e os demais decidem prender Barry e tentar, sozinhos, devolver Zoom para a Terra 2 e fechar de vez a fenda entre as realidades. Por azar, no momento em que eles alcançam o objetivo, Joe também é puxado para dentro da fenda junto com Zoom, que o aprisiona no mesmo local onde, no passado, manteve o próprio Flash preso. La está o homem mascarado e Hunter finalmente faz algumas revelações. Ele conta à Joe que o homem misterioso é o verdadeiro Jay Garrick (que depois vimos ser um doppelganger de Henry Allen, o pai de Barry), um velocista cuja identidade ele roubou por estar “cansado de ser o vilão” (bla bla bla) até que ele conhece Barry e retoma seu plano de ser o homem vivo mais rápido do universo.

Barry, o herói do show, obviamente o impede de concretizar seu plano e, para chamar a atenção dos Espectros do Tempo, ele quebra uma regra da Força da Aceleração (Speedforce) e os Espectros vem, mas eles acabam levando Hunter, que já vinha sendo caçado por eles há um tempo. Ao que parece os Espectros transformaram Hunter no Flash Negro e agora ele trabalhará para a Força da Aceleração. O final do episódio trouxe um plot twist para criar um gancho para a próxima temporada. Flash volta no tempo, no dia em que sua mãe foi assassinada pelo Flash Reverso, e o impede, mudando a linha temporal. E agora? Como garantir os elementos essenciais de sua linha do tempo, especialmente o evento que o transformou em Flash, afinal sem sua velocidade ele jamais poderia ter alterado sua linha temporal em primeiro lugar. Será que o próprio Flash fará o que Eobard Thawne fez na primeira temporada e voltará no tempo para garantir que Barry seja exposto a matéria negra? Essas questões ficaram para a próxima temporada, cujo retorno está previsto para o mês de setembro. Uma última observação que gostaria de fazer é sobre a homenagem feita à série The Flash, dos anos 90. Foi realmente emocionante ver John Wesley Shipp, o ator original da série, com o uniforme e o capacete da primeira versão do Flash nos quadrinhos. Um verdadeiro presente para os fãs.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s