Dois Caras Legais - Crítica

Dois Caras Legais e mais nostalgia!

Shane Black é o diretor e roteirista de Dois Caras Legais e, quando você vê que esse cara escreveu Máquina Mortifera 1 e 2 e co-roteirizou os outros dois, você pode pensar que o filme é uma aposta certa. Daí você lembra que ele também dirigiu o pior filme da Marvel Studios: o Homem de Ferro 3, então pode ser que fique receoso. Bom, se faz seu tipo o estilo “buddy movie” (tipo Maquina Mortifera) e se gosta do politicamente incorreto, pode assistir a esse filme que você vai se divertir.

Parece que a nostalgia está tomando conta de vez das produções da TV/Cinema ultimamente (Stranger Things) e aqui a história se passa nos anos 70. Como era de se esperar a ambientação, o figurino e a trilha sonora do filme acertam em cheio. O humor politicamente incorreto é muito presente e várias situações bizarras, inclusive envolvendo crianças, fazem o telespectador se perguntar: “isso pode?” já que estamos em tempos em que a chatice limita tanto o humor e a capacidade de causar incômodo ou estranhamento no público.

A trama do filme é sobre o desaparecimento da jovem Amelia (interpretada por Margaret Qualey), filha de uma importante funcionária do departamento de defesa americano, Judith (Kim Basinger). Simultaneamente também tem o misterioso caso da morte de uma atriz pornô num acidente duvidoso. March, um detetive particular interpretado por Ryan Gosling, é contratado pela tia da atriz que jura ter visto a sobrinha viva. Numa sequência de acontecimentos, March acaba encontrando Healy (Russell Crowe) e os dois começam a fazer uma investigação juntos.

Dois Caras Legais

A parte da investigação é um tanto confusa. Talvez tenham tentado levar isso a sério demais, sendo que o importante mesmo é a relação da dupla e os acontecimentos. Uma trama mais simples resultaria em melhores momentos de comédia. A cena final também é meio bagunçada, apesar de ser a ação o foco. O filme é engraçado e diferente de tudo que está rolando hoje em dia, com muitas situações que há muito não eram vistas nas grandes telas. A empresa de distribuição parece não ter feito um bom trabalho de marketing, não ouvi falar sobre o filme antes da estreia e o filme pode estar passando despercebido pelo público. Se você gosta das qualidades já citadas corra para o cinema!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s