Jon Snow e o Trono de Ferro

Jon Snow e o Trono de Ferro

Na Comic Con San Diego o ator Isaac Hempstead-Wright, que interpreta Bran Stark, comentou sobre a última visão de Bran na qual ele finalmente entra na Torre da Alegria e confirma o que muitos fãs já sabiam há anos: Jon é filho não de Ned Stark, mas de Lyanna Stark e Rhaegar Targaryen. O ator disse acreditar que caberá a Bran revelar a verdade a Jon, pois a visão lhe foi dada com esse propósito, porém não faz ideia de como isso será feito. Essa declaração trouxe de volta a questão da sucessão ao Trono de Ferro, já que coloca Jon como um Tagaryen, único filho vivo do príncipe que era o primeiro na linha sucessória: Rhaegar. Essa posição o deixa na frente de Dany, já que ela viria depois de Rhaegar e Viserys e dos filhos destes. Entretanto é bom lembrar que os Targaryen não são os donos de Westeros e, assim como eles conquistaram com guerras seu lugar no Trono de Ferro, outros podem muito bem fazer o mesmo. Robert Baratheon é um exemplo disso. Entretanto ser membro de uma grande casa certamente faz diferença na hora de agrupar seus aliados e formar um exército. Nesse ponto Dany leva vantagem. É uma Targaryen legitima, tem 3 dragões, um exército numeroso e está fazendo alianças cada vez mais poderosas com a ajuda de Varys. Jon até agora “não sabe de nada” sobre sua própria origem, se concentrou apenas em recuperar Winterfell e foi tornado rei pelos líderes das casas nortenhas que, após sucessivas batalhas, se encontram bem enfraquecidas atualmente. Entretanto Jon está com a mente voltada para a guerra contra os mortos, afinal o inverno chegou e ele sabe bem o que isso significa.

Levando em consideração pontas ainda soltas e pistas deixadas pelo caminho, vale fazer algumas especulações sobre o que o fato de Jon ser filho de Lyanna e Rhaegar pode acarretar na prática para a vida de Jon e o futuro de Westeros.

Comecemos pelo título da saga: As Crônicas de Gelo e Fogo, que pode estar se referindo à essas duas forças que estão numa tensão crescente a medida que os White Walkers se aproximam de Westeros pelo Norte e os dragões se aproximam pelo Sul. Mas o título pode ainda se referir a dualidade de um personagem que tem sido desde o início construído para ser um grande protagonista: Jon Snow. Do nascimento misterioso, passando pela morte e renascimento, Jon tem tido uma jornada típica do herói predestinado. Se ele é mesmo a chave para a grande batalha que o futuro reserva para a humanidade então ser metade Targaryen e metade Stark tem muito significado. Em suas veias corre o sangue dos Reis do Inverno (Gelo) e dos Reis Dragões (Fogo), uma origem perfeita para o grande guerreiro que combaterá no Longo Inverno.

Essa origem por um lado lhe confere uma herança sanguínea importante para a luta que está por vir, mas não lhe dá direitos ao Trono de Ferro, é preciso dizer. Jon, para todos os efeitos, é um bastardo. No Norte, além de ser um bastardo, nem é filho do querido líder Eddard Stark. O fato de Bran saber que Jon é filho de Rhaegar não muda nada, mesmo que ele espalhe a novidade aos quatro cantos. Jon não é (até onde se sabe) um filho legítimo de Rhaegar e, por isso, não é herdeiro dele. Jon no entanto não está preocupado em ocupar o Trono de Ferro e saber que é filho de um príncipe Targaryen dificilmente vai mudar esse fato.

A questão é: temos três dragões e são necessárias três pessoas para liderá-los. Não por acaso o símbolo da casa Targaryen é um dragão de três cabeças. Aegon, O Conquistador, subjugou os sete reinos com três dragões, sendo que ele montava Balerion, O Terror Negro e suas irmãs, Visenya e Rhaenys, montavam Vhagar e Meraxes, respectivamente. Nos livros o filho do príncipe Doran, Quentyn, vai até Daenerys para lhe propor casamento. Além de ter a oferecer uma poderosa aliança com Dorne, Quentyn se baseava no fato de ser um parente distante de Dany e ter um pouco de sangue Targaryen em suas veias. Estava tão confiante dessa herança que julgou ser capaz de domar os dragões de Dany. Não deu certo e Quentyn teve um triste fim. Mas e quanto a Jon? Aposto minhas fichas que Rhaegal será o novo irmãozinho de Ghost! É bom lembrar que além de Targaryen, Jon é também um Warg e para ele será ainda mais fácil estabelecer conexão com um dos dragões de Dany.

img2

Uma reviravolta pode estar chegando com a nova temporada. Acontece que Sam foi para Vilavelha e chegou na grande biblioteca da Cidadela. Esse movimento não foi apenas para mostrar um nerd feliz por encontrar a maior biblioteca que ele poderia imaginar. Na cena em que Sam entra de fato na biblioteca um easter egg logo pode ser visto: no teto é possível ver um astrolábio, semelhante ao que aparece na abertura da série. Mostrar assim esse objeto, que é um grande símbolo da série, só pode significar que ali existe algo de extrema importância para a história. Meu palpite é de que a viagem de Sam, há muito arquitetada por meister Aemon, era para que um certo documento fosse encontrado por alguém da maior confiança dele e de Jon. Que documento seria esse? Que tal um documento onde Rhaegar reconhece como legítimo seu filho com Lyanna Stark? Rhaegar amava Lyanna e era um bom homem, certamente não deixaria um filho dele como bastardo. Esse documento provavelmente foi escondido com ajuda do próprio meister Aemon e o fato de Jon ter ido para a Patrulha da Noite também foi pensado desde o começo. Supondo que tal documento exista e venha a público Jon seria reconhecido como um Targaryen e, provavelmente, passaria o comando da casa Stark para Bran, Sansa ou Arya. Ainda assim não seria condizente com a trajetória de Jon de repente se ver com ambições de reinar sobre os Sete Reinos. O papel de Jon ainda é liderar os homens na luta contra os mortos-vivos. Ele é um dos poucos que está com o foco nisso ao invés de se empenhar nas infinitas guerras de poder que estão destruindo cada uma das casas mais nobres de Westeros. Se Jon se voltar para isso será um retrocesso, um rebaixamento das suas motivações. Caso Jon venha a ser rei (duvido) será por vontade das pessoas a sua volta, como ocorreu no Norte. Aliás nem ele nem Dany deveriam governar. Jon é o herói guerreiro e Dany é a quebradora de correntes. Sentar num trono para ficar dando ordens e recebendo bajulação não parece muito a cara deles.

Apenas um adendo: como dito acima, o dragão tem três cabeças. E a terceira, quem seria? Estou de acordo com especulações em torno de Tyrion. Nos livros temos pistas de que Aerys Targaryen sempre cobiçou Joanna Lannister. Também no livro ele é descrito como tendo olhos desiguais, assim como Shiera Seastar, uma mulher que figura entre os Grandes Bastardos de Aegon, O Indigno. Na série a pista fica por conta do ódio e desprezo que Tywin alimenta por Tyrion, algumas vezes até sugerindo não ser seu pai. Tem também a cena em que Tyrion liberta os dragões de Dany e eles não lhe causam nenhum mal. Para completar há um fato em comum na vida de Tyrion, Dany e Jon: suas mães deram a vida para trazê-los ao mundo. Dificilmente isso seria apenas uma coincidência.

Me pergunto como seria o encontro desses três. Veremos isso e muito mais na próxima temporada, que virá um pouco mais tarde, no segundo semestre de 2017. O inverno tarda mas não falha!

Ned e Jon

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s