Star Trek: Sem fronteiras

Star Trek agrada aos fãs novos e antigos

Chegou ontem aos cinemas brasileiros mais um capitulo da nova franquia de Star Trek e causou comoção entre os fãs antigos e os novos.
J. J. Abrams (sempre ele) tinha feito um ótimo trabalho em reavivar a franquia com Star Trek e Stark Trek: Além da escuridão (apesar desse segundo ser um pouco inferior, em minha opinião). Ele acertou o tom e confesso que fiquei receoso quando anunciaram que J. J. estaria deixando a produção para dirigir Star Wars, cedendo  lugar para Justin Lin, da franquia Velozes e Furiosos. Os trailers vieram e mostraram bastante ação. Apareceram até umas motos e a ligação com Velozes e Furiosos foi inevitável. Será que daria certo? Posso dizer que a resposta é: sim!

A ação nesse filme cai muito bem e nesse contexto fica mais fácil ainda para Justin Lin fazer algo “verossímil” ao contrário do que acontece na franquia de Vin Diesel e companhia. Os primeiros minutos são tranquilos, mas logo na sequência a Enterprise, que está no terceiro ano de uma missão de cinco anos, sai para atender um pedido de socorro quando é atacada pelo vilão Krall, vivido por Idris Elba. Nesse momento quem é fã fica com dó da Enterprise…

img2

A trama segue e todos caem num planeta desconhecido. A tripulação principal é separada em duplas, o que foi muito legal já que deu aos personagens um espaço maior em tela. Há também humor , provavelmente graças ao fato de esse filme ter sido co-escrito por Simon Pegg (por sinal é o segundo dia seguido que falamos dele aqui no Alternativa).

img3Como já dito a relação dos personagens é muito boa e até a mais nova personagem, Jaylah, se sai bem. Karl Urban como “Magro” (Bones) está bem divertido, Chris Pine também está a vontade como Kirk e sempre gostei de Zacahry Quinto como Spock. Já a relação dele com Uhura foi um ponto meio sem graça no roteiro. O vilão também foi meio fraco, sem motivações muito claras.

Fizeram uma homenagem singela, porém bonita, a Leonard Nimoy e os fãs vão gostar. E falando em perdas é triste ver Anton Yelchin como Chekov pela última vez, já que o ator sofreu um acidente recentemente e também faleceu. Se tiver mais um filme é possivel que façam uma homenagem pra ele também.

Star Trek: Sem Fronteiras diverte e muito. Vai agradar aos fãs antigos e aos novos e merece ser visto no cinema.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s