Carnage, de Roman Polanski: um filme com ares de teatro

Carnage, de Roman Polanski: um filme com ares de teatro

Carnage (em português O Deus da Carnificina) é um filme do diretor Roman Polansky que está longe de ser mero  entretenimento inofensivo. Baseado numa obra teatral de Yasmina Reza, contém humor bastante ácido e é firmemente sustentado por excelentes atuações. O objetivo aqui é expor a natureza humana, camada por camada, numa crítica à burguesia e seus valores de fachada.
A trama gira em torno de dois casais de classe média alta que debatem em torno de uma situação. À princípio eles tem a intenção de lidar com o tema do modo mais civilizado possível, mas falham, miseravelmente.

Alan Cowan (Christopher Waltz) e  Nancy (Kate Winslet) são pais de Zach(Elvis Polanski), um menino de onze anos que agrediu com um pedaço de pau seu colega de escola por tê-lo chamado de dedo-duro.

Os pais do menino agredido, Michael Longstreet (John C. Reilly) e Penelope (Jodie Foster), convidam o casal Cowan para ir até a casa deles conversar sobre o comportamento de seus filhos. A conversa começa amena e cordial, afinal são quatro nova-iorquinos, brancos, ricos, que vivem de acordo com os mais altos padrões da cultura ocidental.

Carnage

Mas desde o princípio é possível notar a dissonância e, conforme as horas passam dentro daquela sala, mais e mais esse incômodo vai crescendo.
A real natureza de cada um se revela diante dos demais. Suas frustrações, vícios, falhas de caráter e hipocrisias ficam claras e, por fim, cada um deles se torna patético e grotesco aos olhos do outro. A cordialidade dá lugar a ofensas mútuas e muita lavagem de roupa suja, deixando claro que o problema está longe de ser o comportamento das crianças. O ritmo é interessante, uma espiral descendente onde as ofensas se dão intercaladas com desculpas, um morde-assopra bem cômico.
O filme é curto e seu humor é provocador. Não é fácil rir quando vemos que a piada é, muitas vezes, à respeito de nós mesmos. Para quem tiver empatia e estiver disposto a sair da zona de conforto junto com os personagens, é um filme que vale muito a pena. Se não for o caso e você estiver apenas com vontade de ver a degradação alheia para sua própria diversão esse filme é igualmente recomendável

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s