A Qualquer Custo

A Qualquer Custo é um western empolgante

A Qualquer Custo (Hell or High Water) é um western atual que conta a história de dois irmãos que decidem se unir para realizar uma série de assaltos a agências do banco Texas Midlands espalhadas pelo Texas. É um plano arriscado que tem como propósito juntar dinheiro para impedir que o banco tome o rancho que pertenceu a mãe de ambos. Sim, o plano é pagar o Texas Midlands com o próprio dinheiro. Isso por si já seria ironia suficiente mas tem mais: antes de usar o dinheiro roubado os irmãos precisam lavá-lo, e eles o fazem nos cassinos indígenas, povo cujas terras também foram tomadas tempos atrás.

A paisagem seca, estéril e a pobreza que se vê por toda parte combinam com a disposição dos personagens que são duros, fatalistas e cujo senso de humor é ácido. Os garotos são os bandidos, mas os vilões são mesmo os bancos, que lucram em cima dos pobres cada vez mais endividados. Existe um tom de crítica mas ele não é mais que um pano de fundo para esse faroeste, onde os personagens principais vão até o limite por seus objetivos.

A Qualquer Custo CríticaToby (Chris Pine) e Tanner (Ben Foster) interpretam os irmãos. O primeiro é um rapaz calado e cabeça, o segundo é seu oposto, uma bomba relógio ambulante. A camaradagem entre eles é tangível e a dupla funciona perfeitamente. Os atores estão excelentes, especialmente Pine que entrega a melhor interpretação de sua carreira até aqui. Do outro lado há uma outra dupla igualmente carismática formada pelos rangers Marcus, interpretado otimamente por Jeff Bridges e Alberto Parker vivido pelo talentoso Gil Birmingham. Marcus, com seu sotaque característico, despeja preconceitos e insultos na forma de piadas de humor negro em cima de Alberto por causa de sua origem indígena e mexicana (mais um toque sutil de ironia). São brincadeiras de mau gosto toleradas por Alberto por saber que, no fundo, aquele homem é seu amigo de verdade e lhe estima, o que é reciproco.

A fotografia, em tons de amarelo e laranja, dão a sensação do clima impiedoso e poeirento do Sul. Os planos abertos mostram a paisagem que em nada lembra as grandes cidades americanas que costumamos ver no cinema. O longa também retrata bem a sociedade e os costumes daquela região dos EUA, onde todos andam armados (até dentro dos bancos) e todos tem aquela coragem de falar o que lhes vem na mente não importando a situação, o que rende algumas excelentes cenas, especialmente num certo restaurante onde se vende apenas T-bone.

O filme, apesar de ter um roteiro sem reviravoltas, te prende até o final, mostrando a saga impressionante dos dois irmãos e suas consequências. Impossível não lembrar do excelente Onde Os Fracos Não Tem Vez dos irmãos Cohen. O filme pode ser relacionado ao que ocorreu recentemente no país ao mostrar essa parcela do povo americano esquecida naquelas partes áridas e desprovidas de glamour e como eles podem ter ajudado a eleger um certo controverso candidato que promete retornar os EUA à sua “grandeza” passada.

A Qualquer Custo é um excelente filme que traz uma ótima história, excelentes atuações e uma bela fotografia, além de uma trilha sonora pontual (poderiam ter seguido a tradição dos westerns  trazendo uma trilha verdadeiramente marcante, mas está OK). É merecida a indicação ao Oscar de Melhor Filme.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s