Legion: Nova série traz mais do universo Marvel para a telinha

Legion: Nova série traz mais do universo Marvel para a telinha

Legion, a nova série da FX, é baseada no personagem da Marvel  conhecido como Legião, cujo nome verdadeiro é David Haller. Mutante de enormes poderes, David é filho do famoso Professor Charles Xavier.

Dan Stevens (Downton Abbey) interpreta David Haller, um jovem  esquizofrênico que fora internado numa clínica psiquiátrica após ter tentado cometer suicídio anos atrás. Lá ele conhece Sydney “Syd” Barret (Rachel Keller), uma interna que o faz questionar se as vozes em sua mente são mesmo apenas alucinações. Após um incidente grave o governo envia agentes para interrogar David e esclarecer seu envolvimento com os fatos.

A narrativa não é linear e é difícil acompanhar a cronologia, assim como saber se o que estamos vendo é real ou não. Tudo proposital para que o espectador entre na confusão da mente do protagonista. Os efeitos visuais usados nos momentos em que os poderes de David se manifestam estão ótimos.  Há também uma mistura de elementos que remetem aos anos 70 com outros bem contemporâneos que dão para a produção um ar atemporal bem interessante. O compositor Jeff Russo, indicado a vários prêmios por sua trilha sonora em Fargo, se inspirou em Pink Floyd para fazer esse trabalho que ficou realmente incrível (vale mencionar que não é por acaso o nome da personagem Syd Barret ser homônima de Roger “Syd” Barret, compositor do Pink Floyd e esquizofrênico). Entretanto é a atuação de Dan Stevens o ponto mais alto aqui. O ator fez uma preparação intensa para viver um doente psiquiátrico e o resultado é uma interpretação poderosa. Rachel Keller e Aubrey Plaza também fazem um bom trabalho no elenco de apoio.

Legion

X-Men é um quadrinho que traz um discurso sobre as minorias e Legion traz esse espírito ao mostrar um pouco do mundo das pessoas com doenças psiquiátricas.
Curiosamente o personagem faz um caminho meio inverso, no início tendo apenas consciência de sua doença e depois descobrindo que nem tudo que estava em sua mente era fruto de suas alucinações. David vai ter que lidar, ao mesmo tempo, com sua condição mental e seus poderes mutantes e para isso contará com  ajuda de alguns amigos (reais e imaginários).

O episódio foi bom e é promissor, tanto pela premissa quanto pela qualidade da produção. Provavelmente estamos diante de um herói diferente de tudo que vimos até o momento. Assistir esse primeiro episódio não foi uma experiência fácil e algumas vezes foi mesmo enervante pela dificuldade de seguir os acontecimentos. Vamos ver como serão os próximos. Tenho dúvidas sobre o uso do material dos quadrinhos nessa adaptação e se outros personagens da Marvel vão aparecer na série. Como fã de X-Men gostaria de ver ao menos mais menções de outros personagens mas, de verdade, não acredito que seja algo imprescindível. Por se tratar do universo Marvel acho que um pouco mais de humor seria bem vindo e creio que isso virá de acordo com o desenvolvimento do personagem. O fato de o ator ter um apelo para a comédia vai ajudar muito nesse sentido.

Vamos aguardar e torcer para que a audiência seja boa o suficiente para a série se manter e mostrar a que veio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s