Uma Família de Dois – Review

O cinema francês, mesmo sendo uma fonte de filmes autorais e alternativos, não escapou dessa onda de fazer remakes que invadiu Hollywood nos últimos anos. O novo filme francês a estrear nos cinemas nacionais, Uma Família de Dois, é uma refilmagem do filme mexicano “Não aceitamos devoluções”. O diretor Hugo Gélin e o roteirista Eugenio Derbez, conseguiram produzir um filme com um alto padrão de qualidade, principalmente quanto a fotografia, elenco e roteiro .

O longa conta a história de Samuel (Omar Sy), um empregado do setor de turismo na Riviera Francesa que aproveita cada oportunidade que surge para viver a vida boa na praia, curtindo altas festas. Um dia ele recebe a visita de Kristin (Clémence Poésy), que traz no colo uma criança alegando ser filha de ambos. A mãe deixa a criança com Samuel e vai embora. Samuel, desesperado, vai até Londres com a criança em busca da moça, mas não a encontra. Resta então criar a menina sozinho. A fotografia aqui é muito boa, mostrando a enorme diferença entre a ensolarada praia na França e a capital chuvosa inglesa.

Omar Sy, um ator bem conhecido na França, tem carisma de sobra. A atuação dele é leve e divertida, mostrando um pai que assumiu a total responsabilidade por sua prole, mas sem deixar de lado seu jeito jovial mostrado no inicio do filme.

Uma Família de DoisGloria Colston, que interpreta a menina filha de Samuel, não decepciona mesmo sendo tão jovem. Antonie Bertrand interpreta o amigo de Samuel, Bernie, que o ajuda desde sua chegada a Londres, servindo quase como uma “mãe” para a criança. Ele também faz um bom trabalho apesar de algumas situações envolvendo seu personagem não terem sido bem desenvolvidas pelo roteiro.

O filme, que tem ares de comédia, é divertido sem sem exagero. Ainda bem, pois o filme poderia ter ido para um lado muito melodramático, erro que foi evitado com precisão, principalmente na parte final.

Em alguns momentos o espectador poderia duvidar de certas atitudes vindas de um pai que se diz tão cuidadoso com a filha, mas o desenrolar da história não decepciona em explicar e justificar tais atitudes.

O filme faz você ter sentimentos distintos. Do mesmo modo que você adora a dupla pai e filha você odeia a mãe, que parece ter vindo ao mundo apenas para trazer o caos para a vida de Samuel. Não há como torcer por ela em momento algum. Ainda assim a atriz Clémence Poésy traz uma performance que nos impede de ver Kristin como uma completa megera.

Uma Família de Dois cumpre bem o seu papel de divertir e emocionar, com uma bela história sobre família, responsabilidade, entrega e amor. Vale a pena o ingresso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s