Inumanos – Review da primeira temporada

Inumanos, mesmo antes da sua estreia na TV, já estava na mira dos holofotes. Uma adaptação das mais aguardadas pelos fãs da Marvel finalmente viraria uma série e com um bônus: os dois primeiros episódios seriam exibidos no cinema, em formato IMAX. O marketing pesado elevou as expectativas às alturas, mas as críticas acabaram sendo extremamente negativas. O fracasso da estreia no cinema não alterou o cronograma do programa e a série foi para a TV. Infelizmente o que pudemos conferir foi o desastre, já previamente anunciado.

A história se passa em Attilan, um território localizado na Lua no qual vivem os chamados Inumanos. Ali governam Raio Negro e sua esposa, a Rainha Medusa. A sociedade se divide entre os que tem poderes e os que não tem, com esses últimos sendo designados a trabalhos mais braçais. Maximus (Iwan Rheon, o querido Ramsay Bolton de GoT), irmão do Rei, orquestra um golpe de estado que obriga a família real a vir buscar exílio na Terra.

Os problemas começam com essa história simplória que não se desenrola. Quem acompanhou os longos oito episódios sabe que o fim era previsível. Os planos de Maximus para tomar o poder e iniciar uma expansão são risíveis e a facilidade com que ele põe seus planos em ação é imperdoável, ninguém apresentou qualquer resistência ao golpe, algo no mínimo estranho.

img2

Na verdade, para uma série de heróis de quadrinhos, mal mostram os personagens principais usando seus poderes. Para viabilizar essa “economia” o roteiro teve que cooperar: Maximus impõe a medusa que corte seus poderosos cabelos, após míseras duas cenas onde os vemos em ação. Raio Negro não abre a boca, pois isso “destruiria tudo ao redor” e Medusa acaba se resumindo ao papel de intérprete de seu marido a temporada toda. Já Crystal pouco utilizou os poderes, sem qualquer motivo aparente. As atuações não ajudam, são todas sofríveis, para dizer o mínimo.

As cenas de luta são mal coreografadas, feitas em locais apertados e com excesso de cortes. Tudo fica muito confuso e piora quando acrescentam efeitos visuais, que são muito mal feitos. O orçamento da série parece ter sido utilizado apenas no marketing. A trilha sonora é outro problema, não há nem mesmo uma identidade musical para esse programa.

Além das fracas atuações de Anson Mount (Raio Negro) , Serinda Swan (Medusa) e Isabelle Cornish (Crystal), o que teve o pior rendimento foi Eme Ikwuakor, que interpreta Gorgon. O personagem em si já foi colocado como bobo, chegando ao ponto de roubar a bandeira dos EUA da Lua, e o trabalho do ator só deixa pior, pois não transmite confiança ou expressão alguma. Os diálogos são ruins, as cenas são mal feitas e, pra completar, a season finale termina fria, com o embate entre Maximus e Raio Negro se mostrando pra lá de decepcionante, sem impacto algum.

Inumanos foi o típico caso de potencial jogado fora. Apesar de contar com apenas oito episódios a temporada foi difícil de aguentar até o fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s